fbpx

Se você acompanhou a cobertura em tempo real que trouxemos na semana passada (via @BJJNerd) na última sexta-feira, provavelmente também ficou extasiado com o show de Jiu-Jitsu. A nossa equipe esteve lá, cobrindo o ACBJJ10 e trazendo os resultados e as imagens de primeira mão. Caso tenha perdido algum detalhe, fique ligado no final desse post que traremos os resultados completos.

A primeira cobertura oficial BJJ Nerd

Em um card com os maiores nomes da atualidade, o ginásio do Clube Hebráica, em São Paulo, foi abaixo com um mix de guerras épicas e finalizações quase que instantâneas. Estavam lá reunidos mais de 10 campeões mundiais na faixa preta e muitos novos talentos em combates muito bem casados. com um mix de guerras épicas e finalizações quase que instantâneas.

O evento também contou com uma equipe de comentaristas e announcer (como Braulio Estima e Robert Drysdale). O espectador mais desavisado poderia acreditar que estava diante de um evento de MMA, porém, se enganando – por pouco -. O evento trouxe um modelo muito diferente de competição de Jiu-Jitsu, com lutas casadas, 3 rounds (de 5 minutos) marcados para o card em geral e duas disputas de cinturão, que duraram totais 5 rounds de 5 minutos.

Se você ainda não entendeu o fenômeno em que a ACBJJ se transformou, provavelmente não assistiu ao seu último evento. Se for o caso, confira aqui o highlight oficial do evento:

Após assistir a esse curto highlight, você quer saber os detalhes de cada combate desse card do ACBJJ10? Então leia agora a análise completa de todas as lutas, feita por quem estava na beira do tatame do Ginásio Hebraica.

Disputas de cinturão

João Gabriel Rocha venceu Luiz Panza por 3 round a zero.

Na luta principal da noite, tivemos um grande equilíbro entre os pesados. O primeiro round foi marcado por uma bela queda de Rocha, garantindo a vitória por 2 a 0. Nos rounds seguintes, Luiz Panza tomava a iniciativa puxando para a guarda antes do tempo regulamentar, tomando os 2 pontos portanto. Porém, João Gabriel defendia com maestria as tentativas de chave de pé e raspagens. O cinturão foi para a mão de João Gabriel Rocha.

Paulo Miyao venceu Augusto Tanquinho por 4 round a zero.

Tanquinho, conhecido por ser um dos maiores passadores entre os penas, encontrou dificuldades com a guarda de Paulo. Miyao trocava quedas até que o tempo permitisse fazer guarda sem receber a punição de 2 pontos. Então imprimia um intenso jogo de lapelas e 50/50, raspando o também campeão mundial Augusto Mendes. Por vezes, também investiu na passagem de guarda e até chegou as costas. Ao final dos 5 rounds, Paulo Miyao mantêm o cinturão, vingando a derrota de seu irmão João Miyao no último evento.

Demais resultados do ACBJJ10

Marcus Buchecha venceu Mahamed Aly por 3 round a zero (10×0, 11×2 e 13×2).

Em uma luta movimentada, Buchecha imprimiu seu ritmo de quedas e justas passagens. Porém o jovem Aly não deixou barato, derrubando e raspando o campeão mundial algumas vezes e dando um show para os espectadores.

Leandro Lo venceu Otavio Sousa por 3 rounds a zero (2×0, 5×0 e 6×0).

Toda vez que os dois campeões mundiais se encontram, todo o ginásio pára e assiste ao show. Dessa vez não foi diferente. Apesar da forte guarda aberta de Otavio, Leandro Lo conseguiu boas quedas no começo de cada round e algumas passagens de guarda para se sagrar vencedor.

Marcio André venceu Lucas Lepri via estrangulamento das costas no segundo round.

Dois dos maiores nomes do mundo entre os leves trocaram quedas e muita técnica durante dois rounds. Porém, Lucas Lepri, que costuma não errar, manteve o favoritismo e avançou pras costas. Sem dar espaço, o faixa-preta da Alliance finalizou a luta com um estrangulamento antes mesmo de colocar os ganchos.

Erberth Santos venceu Adam Wardzinski via desistência no segundo round.

Erberth começou o primeiro round com muita explosão e disposição. Na primeira tentativa de fazer puxar para a guarda, o polonês tomou uma rápida passagem, seguida de uma pegada de costas. Porém, o ritmo de Santos caiu no segundo round. Após uma bela raspagem de Wardzinski, Erberth se viu em uma meia guarda justa, que terminou em uma passagem montando! E para a surpresa de todos, Santos dá os três tapinhas, desistindo do combate, sem nenhuma finalização aparente.

Claudio Calasans venceu Patrick Gaudio venceu por decisão unânime (2×2, 0x0, 2×2).

Em uma verdadeira guerra, com troca de quedas agressivas e algumas tentativas falhas de pegada de costas por parte de Patrick Gaudio, o faixa-preta da GF Team levou a melhor na decisão unânime, contra o campeão mundial Claudio Calasans.

Rômulo Barral venceu Arnaldo Maidana via estrangulamento no segundo round.

Após negar sua aposentadoria, a lenda Rômulo Barral vêm demonstrando muita juventude em suas lutas. Dessa vez ele encarou o jovem Arnaldo Maidana, da Checkmat, que foi superior no primeiro round. Porém, no segundo round, Barral abriu o placar com uma sequência de passagens e montadas, finalizando com seu clássico estrangulamento cruzado que já pegou muitos faixas pretas por aí.

Yuri Simões venceu Abdurakhman Bilarov decisão unânime (0x0, 0x0, 0x0).

Esse combate trouxe o único representante do leste europeu no evento. Bilarov, que já venceu nomes como Erberth Santos e Claudio Calasans, enfrentou o atual campeão do ADCC, Yuri Simões. O aluno de Caio Terra conseguiu imprimir se ritmo. E, mesmo após o empate em todos os rounds, mostrou que mereceu a vitória no ACBJJ10, conquistada na decisão.

Braulio Estima venceu Rudson Mateus por decisão unânime.

Braulio agora desceu da sua cadeira de comentarista no ACBJJ10 para enfrentar um jovem atleta. Rudson, atual campeão mundial absoluto marrom vem como forte promessa entre os pretas. O primeiro round trouxe uma técnica raspagem por parte de Braulio. Já no segundo, vimos Rudson Mateus não pegar as costas de Braulio por pouco, ao final do round. A decisão foi para os jurados e, após muita polêmica, Rudson saiu como vencedor.

Gabriel Lucas venceu Ricardo Evangelista por decisão dividida (0x6, 2×2, 0x0 (1×3 punições)).

Na luta mais pesada da noite, tivemos uma verdadeira guerra. No primeiro round, Evangelista trocou quedas até a mudança do relógio, permitindo a puxada de guardas sem

Marcelo Mafra venceu Luan Carvalho por 1 round a zero (0×0, 0x0, 0x0).

Em um combate de Checkmat versus Nova União, foi Marcelo Mafra que trouxe a vitória. A luta se desenrolou na sua maior parte em tentativas de quedas dos dois adversários, variando entre entradas de judô e catadas de perna. Lapela até buscou um belo arm lock voador ao fim do primeiro round, porém bem defendido pelo jovem Luan. Ao final de 3 rounds bem estudados, Carvalho sagrou-se campeão na decisão dos jurados.

Lucas Rocha venceu Rodrigo Caporal venceu por 1 round a zero.

O combate entre ZR Team e Atos Jiu Jitsu foi bastente equilibrado. Em uma luta movimentada, ambos atletas buscaram posições de guarda e passagem. Nos dois últimos rounds, o placar se manteve 0 a 0, apesar da iniciativa dos dois atletas. Porém o primeiro round foi decisivo. Após ataques raspagem e tentativas de passagem, a vitoria ficou com o jovem Lucas Rocha.

Igor Silva venceu Rodrigo Cavaca via estrangulamento das costas.

Conhecido por sua guarda muito técnica e flexível, Rodrigo Cavaca deu trabalho para as tentativas de passagem de Igor Silva. Porém, ao tentar uma reposição virando de 4 apoios, possibilitou que Igor progredisse para as costas. Após alguns ataques, Silva entra a mão na gola com muita pressão para encaixar um estrangulamento e vencer o combate.

Thiago Sá venceu Josh Hinger por 1 round a zero.

O primeiro round começou com uma troca de quedas seguida da tomada de iniciativa de Sá em puxar para a guarda. Após uma troca furiosa de chaves de pé, o atleta da Atos tentou uma passagem de guarda e por pouco não recebeu os 3 pontos. Na sequência, ao tentar atacar as costas, Hinger cai por baixo e perde o primeiro round por 2 a 0, o que foi decisivo para o resultado da luta. Os rounds seguintes foram parelhos, e Thiago Sá conseguiu sagrar-se campeão após uma luta bem movimentada.

Osvaldo Queixinho venceu Nicollas Welker via omoplata.

A segunda luta da noite teve seu primeiro round completo enquanto Nicollas Welker tomava a iniciativa no jogo de quedas e Queixinho buscava os ataques da guarda. Já no segundo round, a perigosa guarda fechada de Osvaldo Moizinho continuou a transitar entre tentativas de triângulo e ataques no braço. E foi em uma bela transição da omoplata que a luta terminou, dando prosseguimento ao ACBJJ10.

Mikey Musumeci venceu Rafael Barata via chave de pé no primeiro round.

O card do ACBJJ10 foi aberto com uma luta de gerações. Porém, o encontro entre o jovem Musumeci e Rafael Barata foi breve. O jovem campeão mundial começou rápido e conseguiu aplicar uma justa botinha no início da luta, forçando Rafael a desistir enquanto o relógio marcava os primeiros segundos da luta.

_________

Após o ACBJJ10, a próxima parada para organização será o South American Open Championship Gi. O evento tem inscrições abertas a todo o público (confira aqui) e premiando os medalhistas do peso e do absoluto. Além disso, os campeões ganharão um FREE PASS para disputar o Mundial desse ano, na Rússia.

E aí leitor, o que achou do evento? Será que esse é um passo definitivo para a profissionalização do BJJ? Se gostou, deixe seu comentário abaixo! Também não se esqueça de visitar o BJJ Nerd no Facebook, Instagram e Youtube.

ACBJJ10 – Resultados do maior evento privado de Jiu Jitsu e a primeira cobertura oficial BJJ Nerd

Deixe uma resposta