fbpx

O Gracie Jiu Jitsu, desenvolvido pela família Gracie, ou então como é conhecido agora, apenas Jiu Jitsu, ou Brazilian Jiu Jitsu, é uma arte marcial que tem suas raízes no Japão e que faz uso de golpes como alavancas, torções e pressões para conseguir derrubar o oponente e dessa forma dominá-lo. Na história do Jiu Jitsu, Ju em japonês significa suavidade, ou então brandura, e Jutsu significa técnica, ou arte. Unindo assim Ju e Jutso completamos o significado da técnica como arte suave.

É impossível datar a o nascimento correto do Jiu Jitsu, uma vez que vários estilos de luta parecidos foram identificados em diversos povos da Ásia desde o século III. O que se pode afirmar com certeza da história do Jiu Jitsu, é que o ambiente de desenvolvimento e refinamento do Jiu Jitsu foram as escolas de samurais, os conhecidos e famosos guerreiros japoneses.

Ainda sim, aceita pela maioria dos historiadores, as técnicas sistematizadas das artes marciais vieram da Índia, com o budismo (Dharma). Construído no centro da China, o templo Shaolin tomou lugar exatamente aonde Dharma deu vida ao budismo e pugilismo. A partir daí a história conta que monges budistas do norte da Índia foram fortes influenciadores para o desenvolvimento inicial do Jiu Jitsu. Constantemente assaltados por bandidos em suas viagens, seus valores religiosos e morais não permitiam o uso de armas.

frases do jiu jitsu de hélio gracie
GM Hélio Gracie demonstrando alegria e vigor em seus últimos anos.

Para solucionar este problema os monges foram forçados a desenvolver uma arte de autodefesa baseada nas mãos nuas. Por serem muito sábios e ter amplo conhecimento do corpo humano, utilizaram das leis da física para criar uma arte científica de autodefesa. Baseando-se no sistema de alavanca, cinética, equilíbrio, centro de gravidade, transmissão de peso e manipulação dos pontos vitais da anatomia humana, esta arte marcial foi se desenvolvendo.

Japão e os Samurais

Com muitas guerras civis entre os séculos 8 e 16, o Japão foi palco de inúmeros sistemas de Jiu Jitsu. Essa arte utilizada, praticada e aperfeiçoada nos campos de batalha foi ferramenta para a vitória contra os mais diversos adversários. Originalmente concebida para a guerra, o Jiu Jitsu sofreu alterações para torná-lo conveniente a prática.

Em 1532 houve o primeiro registro da palavra “jiu-jitsu”. Assim que Hisamori Tenenuchi criou a primeira escola de Jiu Jitsu no Japão. No início do século seguinte, durante um período de paz a arte suave continuou a se difundir. Seguindo o provérbio “Viver em paz, mas sem esquecer a guerra”, as tradições das artes marciais clássicas demandavam que todos soubessem um método de autodefesa no caso de não conseguir usar armas.

Com isso ocorreu o surgimento de técnicas de luta sem armas, foram recordados as numerosas técnicas de luta de chão mais antigas. Com o término do período feudal no Japão, Jigoro Kano (1860-1938), praticante de Jiu Jitsu, desenvolveu sua própria versão da arte. Intitulado Judô, esta foi uma alternativa para praticantes treiná-lo de maneira segura e realista. Após comparar os estilos mais antigos de Jiu Jitsu e Judô na sede da polícia de Tóquio, o último foi proclamado a arte marcial nacional do Japão.

Com a criação de regras os estudantes de Jiu Jitsu da escola de Kano conseguiam treinar por mais tempo. Por não estarem tanto tempo se recuperando de lesões e ferimentos, suas horas no tatame e, consequentemente, suas habilidades aumentaram drasticamente. Ainda sim, a maior diferença entre o Judô Kudokan, desenvolvido por Kano, e o Jiu Jitsu da família Gracie foi o foco. Segundo Kano, lutar no chão não era tão importante quanto derrubar o adversário, diferente do que acreditavam Hélio e Carlos.

Começa a História do Jiu Jitsu

O Jiu Jitsu começou a rodar o mundo com Mitsuyo Maeda. Filho de um lutador de sumô nascido no Japão, ele decidiu provar a eficiência de seus golpes, chaves estrangulamentos fora da terra do sol nascente. Eterno defensor das técnicas de defesa pessoal, Maeda embarcou para os EUA em 1904 em companhia de outros professores. Nos EUA, Maeda ganhou diversos campeonatos de artes marciais. Isso foi o que o fez competir em países da Europa, como Inglaterra, Bélgica, Espanha, por exemplo. Nesses países sua postura o fez receber um apelido que o consagrou, Conde Koma.

Assim que voltou aos EUA era hora de toda América Latina conhecer sua arte, dessa forma o lutador fez apresentações e participou de competições. Suas conquistas ocorreram em países como, Costa Rica, Panamá, El Salvador, Honduras, Colômbia, Peru, Argentina, Chile. Até que em 1914 o japonês desembarcou no Brasil, país onde fincou raízes e mudou toda a história do esporte.

O Jiu Jitsu e o Brasil

Em terra tupiniquins, Maeda colecionou histórias de vitórias, vencendo lutadores de diversas artes marciais. Foi o conde Koma, que organizou o primeiro campeonato de Jiu Jitsu em terras brasileiras. Essa competição, que ocorreu no dia 11 de março de 1915, foi realizada no Rio de Janeiro, capital do Brasil naquela época. Após rodar o país o Japonês fixou residência no norte do país, mais precisamente na cidade de Belém do Pará.

Carlos Gracie demonstrando flexibilidade.

Até que em 1917, um adolescente chamado Carlos Gracie assistiu a uma apresentação onde o japonês dominou e finalizou um adversário muito maior que ele. Amigo de seu pai, Gastão Gracie, Maeda concordou em ensinar o jiu-jitsu japonês tradicional para que o garoto soubesse se defender. Nas aulas, Conde Koma ensinava também a outros brasileiros, como Luiz França, sua arte marcial.

Carlos Gracie era fiel a Maeda, e abraçou o Jiu Jitsu como sua vida. Carlos chamou mais irmãos para treinar o Jiu Jitsu, até que em 1925, abriu a primeira academia de Jiu Jitsu da família Gracie. O slogan era o seguinte: “se você quer ter um braço quebrado, procure a academia Gracie”.

A início da Família Gracie

Após alguns anos de aprendizado, Carlos Gracie começou a ensinar seus irmãos a arte que vinha aprendendo. O grande mestre teve 21 filhos, 13 se tornaram faixa-preta. Cada membro fortalecia ainda o clã da família Gracie de Jiu Jitsu. Em 1924, Carlos se lançou numa luta sem regras. Ele chamou esta modalidade de vale tudo, onde enfrentou Samuel, famoso atleta praticante de capoeira.

Helio Gracie, o mais novo de todos eles, era um garoto com muito delicado e com problemas de saúde. Aos seus 14 anos foi morar no bairro do Botafogo, Rio de Janeiro, com seus irmãos mais velhos. Por recomendações médicas, Helio podia apenas observar as aulas ensinadas pelos seus familiares.

Porém, aos 16 anos, um aluno chegou para ter uma aula com Carlos, que não estava presente. Por assistir todas as técnicas, Helio memorizou-as e ofereceu-se para dar a aula. Quando a aula acabou Carlos chegou se desculpando pelo atraso. Para a sua surpresa a resposta do aluno foi que tinha gostado tanto que a partir daquele momento queria Helio como seu novo professor. Com o consenso de Carlos, seu irmão mais novo começou a ensinar a arte suave.

Família Gracie história do Jiu Jitsu
Uma luta entre Carlos Gracie (passando a guarda) e Helio Gracie (fazendo guarda) Fonte: Gracie Barra

Com a breve percepção de que as técnicas do irmão, devido ao seu físico frágil, não conseguiriam ser aplicadas, Helio Gracie buscou adaptar tais movimentos para que se tornassem mais eficientes. Enfatizando os princípios da alavanca e o princípio de ação e reação no momento certo, o mais novo dos irmãos modificou praticamente toda a arte marcial. Utilizando a força e velocidade, este foi um novo modo de fazer o Jiu Jitsu, criando o Gracie Jiu Jitsu ou Brazilian Jiu Jitsu.

Helio e o Gracie Jiu Jitsu

Para demonstrar a eficácia do seu sistema, Helio desafiou publicamente gigantes. Todos os praticantes de artes marciais respeitáveis do Brasil se tornaram presas para a Família Gracie e seu Jiu Jitsu. Com seu espírito indomável e muitos estrangulamentos, as vitórias da família em campeonatos de lutas sem regras foram se acumulando em manchetes e jornais esportivos.

Dentre as 18 batalhas travadas pelo jovem franzino, estão grandes nomes de diversos esportes:

Wladek Zbyszko – Campeão Mundial Peso Pesado de Luta-Livre;

Primo Carnera, Joe Louis e Ezzard Charles – Ícones do Boxe (Todos recusaram);

Kato – 2º melhor Judoka da época;

Masahiko Kimura – Melhor Judoka do mundo.

Mesmo com sua derrota para Kimura, Helio o surpreendeu. Prova disso que o campeão mundial de Judo pediu para que ele fosse ensiná-lo no Japão. Este foi o reconhecimento do melhor do mundo à dedicação e persistência de Helio Gracie ao aperfeiçoamento da arte.

Ainda não satisfeito, aos 43 anos Helio desafiou seu ex-aluno Waldemar Santana. Com 19 anos a mais e 27kg a menos, o pai do Gracie Jiu Jitsu aguentou 3 horas e 40 minutos de luta, sem intervalo, mostrando o seu espírito lutador. Mesmo tendo sido nocauteado, o único de sua carreira, esta batalha está longe de ser uma derrota para o mestre.

Uma verdadeira lenda, Helio Gracie conquistou reconhecimento de todo o mundo por sua dedicação à disseminação da arte e filosofia do Gracie Jiu Jitsu. Um exemplo de uma vida balanceada e saudável, o mais novo da família foi um símbolo de coragem, disciplina e determinação. Uma verdadeira inspiração para todos que praticam e amam esse esporte.

Conheça as 21 frases mais famosas de Hélio Gracie.

A profissionalização do Jiu Jitsu

Nos anos 50, Carlson Gracie assumiu o bastão deixado por seu tio, Hélio. Logo depois, em 1967, a Federação de Jiu Jitsu da Guanabara foi criada. Por sorte, regularizada pela Confederação Nacional de Desportos do país. A federação foi presidida a princípio por Hélio Gracie, como representante da família Gracie. Carlos e Carlson foram presidente de conselho consultivo e diretor do departamento técnico, respectivamente. O Gracie Jiu Jitsu era enfim considerado um esporte, com regras próprias.

Você já pratica Jiu Jitsu? Saiba como aprender Jiu Jitsu mais rápido!

Em 1994 foram criadas a Federação Internacional de Jiu Jitsu, e a confederação Brasileira de Jiu Jitsu, que promovem torneios para atletas do Brasil e do mundo todo. Um Século após Conde Koma fixar raízes no Brasil, o Jiu Jitsu pode ser praticado praticamente em todo o mundo. Assim, a cada faixa branca que começa a praticar essa arte continua a escrita dessa linda história.

Esta é a história do Jiu Jitsu, agora queremos saber a sua! Você prática a arte suave? Conte pra gente nós a sua história nos comentários.

Se gostou, deixe seu comentário abaixo! Também não se esqueça de visitar o BJJ Nerd no Facebook, Instagram e Youtube.

Família Gracie e a história do Jiu Jitsu no mundo

Uma ideia sobre “Família Gracie e a história do Jiu Jitsu no mundo

Deixe uma resposta