fbpx

Nós da BJJ Nerd acreditamos fielmente que o Jiu Jitsu é uma das melhores formas de Defesa Pessoal conhecidas.

No entanto, para que aquilo treinado no tatame seja portado para as ruas, é necessário entender alguns simples conceitos e regras.

No post de hoje levantaremos 7 regrinhas simples que podem fazer com que suas aulas de Jiu Jitsu salvem você de uma possível situação de perigo.

Controle de Distância

Muitas vezes é preciso estar longe do seu adversário. Outras, é preciso estar o mais perto possível.

Imagine que um confronto dois a dois se inicie e seu oponente esteja a 2m de distância. Nenhum dano será infringido se você conseguir se manter longe o suficiente.

Nesse caso, manter-se longe dele é a melhor forma de Defesa Pessoal.

Agora, imagine que você esteja em uma situação de combate na Guarda Fechada por Baixo.

Por mais que você domine dezenas de finalizações e raspagens, nada será eficiente se o seu adversário tiver a possibilidade de desferir socos e chutes em você.

Nesse caso, o ideal é que você se mantenha “colado” em seu adversário, quebrando sua postura e neutralizando toda sua capacidade de movimento.

Portanto, entender e aplicar o conceito de Controle de Distância é a principal forma de validar o seu Jiu Jitsu Esportivo para uma situação de Defesa Pessoal.

Sinta-se confortável com o desconforto

“Todo mundo tem um plano, até tomar o primeiro soco na cara”

Mike Tyson

É muito comum entre os iniciantes no Jiu Jitsu entrar em desespero assim que caem em posições difíceis, como a Montada ou o Cem Quilos.

Ao entrar em “Modo Desespero” o praticante passa a gastar energia a toa e esquece da técnica específica para usar naquele momento.

Em situações de Defesa Pessoal essa reação é ainda mais intensificada, quando são envolvidos golpes tramáticos como socos e chutes.

Portanto, de nada adianta repetir milhares de vezes uma técnica, se o praticante não possuir a capacidade de sentir-se confortável em uma situação de desconforto.

A experiência de treino, obtida durante os específicos, “rolas livres”, simulações de defesa pessoal ou até mesmo campeonatos ajudam a diminuir cada vez mais esse “apavoro”.

Por isso, é de extrema importância que o praticante se exponha cada vez mais a situações desconfortáveis, buscando melhorar o seu controle emocional.

Dessa forma, ele estará se preparando fisicamente e emocionalmente para uma eventual necessidade de Defesa Pessoal.

É sempre melhor estar por cima

Por mais que a Guarda seja uma arma eficiente, é essencial se manter por cima todo o tempo.

Isso porque, é muito mais fácil controlar a distância e o dano infligido quando você tem a gravidade a seu favor.

Posições superiores, com o Cem Kilos e a Montada permitem muito mais controle e demandam menos energia do se manter com as costas no chão.

Além disso, 99.9% das situações de Defesa Pessoal não acontecerão em cima de um tatame. E estar de costas para o concreto não é a forma mais segura de se fazer Guarda!

Se cair por baixo, levante! Se não conseguir, faça Guarda!

Por mais que você prefira se manter por cima, nem sempre será possível.

Especialmente para os praticantes menos graduados e experientes, é melhor levantar-se com segurança do que manter-se de costas no chão.

Portanto, um bom controle de distância aliado a uma simples e eficiente levantada técnica podem te salvar de danos mais sérios.

No entanto, caso não consiga se levantar, a melhor coisa a se fazer é posicionar-se com segurança na Guarda.

Suas pernas são suas melhores armas

Quem não lembra dos tradicionais “pisões” Gracies, nos antigos desafios ou mesmo nos primórdios do UFC?

Ao usar as pernas para o controle de distância em suas primeiras lutas no UFC, Royce Gracie entendia muito bem o seguinte conceito:

Além de serem maiores que seus braços, suas pernas são, muito provavelmente, também mais fortes que eles.

Portanto, para controlar a distância ou mesmo exercer força, confie nos seus membros inferiores.

É por isso que a guarda é uma arma tão eficiente. As pernas permitem que um adversário maior e mais forte seja controlado, neutralizado ou mesmo finalizado.

NUNCA dê as costas para o seu oponente

Especialmente em situações de defesa pessoal, dar as costas para o seu oponente é uma das principais maneiras de se dar mal!

É claro que lutadores profissionais de MMA e mesmo de Jiu Jitsu conseguem quebrar essa regra sem sofrer muitos danos com isso.

No entanto, se você não está nesse nível, mantenha-se sempre de frente para seu adversário e não fuja do básico.

Gerencie sua energia

Além de controlar a distância, é de extrema importância que você entenda a controlar sua energia.

Diferente dos rolas de 5 minutos habituais nas academias, não existem cronômetros nas ruas.

Enquanto algumas situações de Defesa Pessoal podem durar segundos, uma luta real pode chegar a durar horas!

E aquele que cansa em uma luta tem grandes chances de apanhar!

Portanto, um bom praticante deve saber a manter a calma e a respiração controlado e exija da sua força apenas o necessário.

Enviaremos o seu acesso por e-mail. Você terá os primeiros 7 dias grátis! Não precisa de cartão de crédito.

E aí, ainda tem dúvidas da eficiência do Jiu Jitsu como Defesa Pessoal? Que outras dicas você daria para potencializar o Jiu Jitsu em uma possível situação de risco? Responda nos comentários contribuindo com a discussão! Também não se esqueça de visitar o BJJ Nerd no Facebook, Instagram e Youtube.

7 Regras de Defesa Pessoal para o Jiu Jitsu

Deixe uma resposta